Conceitos de Governança

Dadas as suas características e definições, considera-se que a Governança de TI (GTI) seja um subconjunto da Governança Corporativa (GC) (WEBB; POLLARD; RIDLEY, 2006WEBB; POLLARD; RIDLEY, 2006, p.3; KORAC-KAKABADSE; KAKABADSE, 2001, p.1; ITGI, 2003, p.11).

Para KORAC-KAKABADSE; KAKABADSE, 2001 (p.1), a GC está preocupada com a ação do conselho: seus papeis, sua composição, suas características, sua estrutura, e, ainda, com a estrutura e o processo organizacionais, de modo a desenvolver, implementar e acompanhar a estratégia corporativa. Já a GTI, em um nível abaixo, concentra-se na estrutura das relações e processos para desenvolver, dirigir e controlar os recursos de TI, de modo a alcançar os objetivos da empresa, por meio do valor de contribuições que representam um equilíbrio entre risco versus retorno sobre recursos TI e seus processos.

A norma ISO/IEC 38500, 2008 (p.7) propõe um modelo para Governança de TI, prevendo que os executivos governem a TI por meio de três atividades principais – Avaliação-Direção-Monitoramento, a saber:

  • Avaliar o uso corrente e futuro da TI;
  • Dirigir a preparação e implementação de planos e políticas para assegurar que o uso da TI cumpra os objetivos empresariais;
  • Monitorar a conformidade com as políticas e com o desempenho, em relação ao que foi planejado.

Porém, a concepção de um modelo pode não ser suficiente. Segundo DE HAES; VAN GREMBERGEN, 2008 (p.1), ter desenvolvido um modelo de GTI em alto nível não implica que a governança esteja funcionando na organização. Conceber o modelo de GTI é o primeiro passo, implantá-lo como uma solução sustentável é o próximo desafio.

Para implantação de um modelo sustentável, propõe-se a utilização de um conjunto de estruturas, processos e mecanismos de relacionamento (WEILL; ROSS, 2006, p.87). Segundo DE HAES; VAN GREMBERGEN, 2008 (p.1):

  • Estruturas de GTI incluem dispositivos e mecanismos estruturais (formais) para conectar e permitir contatos horizontais entre negócios e as funções de gerenciamento de TI (tomada de decisões) (por exemplo, comitês diretivos).
  • Processos de GTI referem-se à formalização e à institucionalização da tomada de decisão estratégica de TI ou dos procedimentos de controle de TI (por exemplo, “balanced scorecard” de TI).
  • Os mecanismos relacionais tratam da ativa participação e colaboração entre os executivos da corporação, os gestores de TI e os gestores de negócios (por exemplo, treinamento).

Além de estrutura e processos, devem-se acrescentar frameworks de controle de TI aos demais componentes do modelo sustentável. Esses frameworks se referem a qualquer conjunto de processos, procedimentos e políticas que permitam a uma organização medir, monitorar e avaliar sua situação em relação a benchmarkings, critérios e fatores predefinidos. (WEBB; POLLARD; RIDLEY, 2006, p. 4).

A linha divisória entre a Governança de TI e o Gerenciamento da área de TI, embora tênue, pode ser estabelecida pela declaração de Bird (2001 apud WEBB; POLLARD; RIDLEY, 2006, p. 2), afirmando que os executivos (gestores) de TI administram, desenvolvem, implementam e monitoram estratégias empresariais no dia-a-dia, enquanto os conselheiros e outras estruturas de governança lidam com a política, a cultura e a direção de toda a organização. Para o autor, “Executivos […] gerenciam organizações em virtude da autoridade delegada a eles, por aqueles que as governam”.

Por outro lado, a norma ISO/IEC 38500, 2008 (p.8) estabelece que é possível delegar a responsabilidade relativamente a aspectos específicos de TI para gerentes dentro da organização. No entanto, a responsabilidade final pela efetividade, eficiência, aceitação e entrega de serviços de TI por uma organização permanece com os executivos e não pode ser delegada.

Assim, como resultado das análises comparativas entre Governança Corporativa, Governança de TI e Gerenciamento da área da TI, apresenta-se, no quadro 3, a correlação entre os elementos principais de cada nível de Governança de uma organização.

Quadro 3 – Correlação entre os níveis de Governança Organizacional
Governança Corporativa (*) Governança de TI (**) Gerenciamento da Área de TI
Estratégico Estratégico/Tático Tático/Operacional
Políticas e procedimentos Políticas e procedimentos da TI Processos gerenciais/ operacionais de TI
Direção Estratégica Alinhamento estratégico com negócios Alinhamento tático com a estratégia de TI
Entrega de valor ao principal (acionistas) Entrega de valor à organização Geração de valor
Gestão de Riscos da Organização Gestão dos riscos que a TI impõe aos negócios Gerenciamento dos riscos da área de TI
Gerenciamento de desempenho da organização Gerenciamento do desempenho da TI Gerenciamento dos ativos, dos produtos e dos serviços de TI
Gestão dos retornos dos investimentos Gestão de recursos de TI Alocação e gerência de recursos de TI
Sistemas de controle e responsabilização Controle e responsabilização da TI Frameworks de Controle

(*)Adaptado do framework proposto por BARRETT, 2001 (p.5)
(**) Adaptado dos pilares de DE HAES; VAN GREMBERGEN, 2008 (p.1) e WEBB; POLLARD; RIDLEY, 2006 (p.4)

Na figura 1, apresenta-se proposta esquemática do inter-relacionamento da Governança nas Organizações, onde a Governança de TI é apresentada como subconjunto da Governança Corporativa e o Gerenciamento da área de TI como uma projeção das políticas e diretrizes emanadas da Governança de TI.

Figura 1 – Estrutura de Governança das Organizações

Veja mais…

Conceitos de Governança Corporativa
Conceitos de Governança de TI

Conceitos de Gerenciamento da Área de TI
Conceitos de Governança no Setor Público

Comentários estão fechados.